terça-feira, 30 de setembro de 2014

Levy Fidelix é a voz do Brasil ?

             

Comentário de Julio Severo: A revista Veja disse que Dilma, Marina e Aécio repudiaram o comentário “homofóbico” do candidato Levy Fidelix. O que foi que Levy disse que desagradou aos três? Do que ele disse, o que a imprensa mais destacou foi:

“Aparelho excretor não reproduz (...) Como é que pode um pai de família, um avô ficar aqui escorado porque tem medo de perder voto? Prefiro não ter esses votos, mas ser um pai, um avô que tem vergonha na cara, que instrua seu filho, que instrua seu neto. Vamos acabar com essa historinha. Eu vi agora o santo padre, o papa, expurgar, fez muito bem, do Vaticano, um pedófilo. Está certo! Nós tratamos a vida toda com a religiosidade para que nossos filhos possam encontrar realmente um bom caminho familiar.”

             Ora, o Brasil é o maior país católico do mundo. O que há de mal no senhor Levy, que é pai e avô e merece um mínimo respeito dos três candidatos, se expressar como católico? Mesmo desconsiderando a religião dele, a opinião dele é diferente do que pensa a vasta maioria do povo brasileiro? Não. De acordo com pesquisa realizada por um instituto ligado ao PT, 99% do povo brasileiro é “homofóbico,” isto é, tem opiniões contrárias ao comportamento homossexual. Confira as matérias aqui:
    “Pesquisa” no jornal O Globo indica: 99% dos brasileiros não aceitam o homossexualismo".
"Governo brasileiro diz que 99% de seus cidadãos são “homofóbicos” e precisam ser reeducados".
             Uma atriz, nos bastidores, chegou a dizer que “Gays são nojentos. A maioria deles tem AIDS.” A opinião de Levy então expressa os sentimentos de uns 99% dos brasileiros. O que é pior então, a opinião de um pai e avô ou a atitude de homossexuais que enfiam o braço no ânus do parceiro ou lhe lambem o ânus? Desculpe-me o linguajar grosseiro, mas essas palavras, ainda que grossas, são limitadas para descrever a sujeira das relações homossexuais.
           Até entendo Dilma e Aécio respeitarem mais essa sujeira do que a um pai e avô. Mas e Marina, que se diz evangélica? Qual foi a intenção dela ao se unir a Dilma e Aécio? Se ela quis mostrar que é igual a eles, conseguiu. Se ela quer estar na moda de agradar aos adeptos do sexo fecal, conseguiu. Se ela quer surfar só nas ondas politicamente corretas, conseguiu. Já é surfista PC.
           Posso não concordar com 99% dos brasileiros que são, à sua própria maneira, contrários a um comportamento comprovadamente sujo e prejudicial à saúde. Mas respeito a opinião deles, muitos dos quais são pais, mães e avós. Por que a evangélica Marina não consegue respeitar as opiniões desses pais, mães e avós, mas consegue respeitar as elites globalistas que são hipersensíveis às questões homossexualistas?
           Por que, no momento de escutar e entender um pai e avô, ela prefere se unir a Dilma e Aécio, que são guiados pelo príncipe deste mundo? Aliás, por que ela prefere surfar na onda desse príncipe das trevas?
É natural a escuridão de Dilma e Aécio, mas onde está a luz do Evangelho de Marina?
Todos unidos, prontos para fazer um linchamento midiático, social, legal e político de um avô católico, e tudo o que dona Marina consegue fazer é se unir aos opressores e perseguidores?
Por que Marina é igual aos outros, que desrespeitam um avô católico que fala sobre o homossexualismo exatamente do jeito que é?
Não conheço o histórico de Levy, mas a opinião dele, por mais desarticulada que seja, não é mais suja do que os comportamentos criticados por ele.

Leia agora a matéria da revista Veja:

                              Presidenciáveis reagem contra 
                                  fala homofóbica de Fidelix 


           O candidato do PRTB à Presidência da República, Levy Fidelix, durante o intervalo do debate promovido pela Rede Record neste domingo (28), em São Paulo
A fala homofóbica de Levy Fidelix (PRTB) durante o debate na TV Record, neste domingo, provocou reações dos principais candidatos à Presidência da República. Nesta segunda, Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB) criticaram a fala do folclórico candidato do Aerotrem, que associou homossexualidade a pedofilia.
            Durante agenda em São Bernardo do Campo (SP), Aécio Neves classificou a fala como lamentável. "Nosso repúdio absoluto àquelas declarações. E como já disse mais de uma vez, na minha avaliação, todo tipo de discriminação é crime. Homofobia também."
Em entrevista coletiva em São Paulo, Dilma usou o episódio para se posicionar a favor da criminalização da homofobia. "Eu já disse que sou contra a homofobia e acho que o Brasil atingiu um patamar de civilidade que não podemos conviver com processos de descriminalização que levem à violência. Eu acho que a homofobia tem de ser criminalizada", afirmou.
         A candidata do PSB, Marina Silva, considerou "homofóbicas e inaceitáveis em quaisquer circunstâncias" as declarações de Levy Fidelix e disse que sua Rede Sustentabilidade avalia entrar com ação na Justiça contra o candidato. "Não aceitamos em hipótese alguma atitude que incita ao preconceito, desrespeito, violência contra comunidade LGBT ou qualquer que seja", disse.
O Partido Verde protocolou nesta segunda-feira uma representação contra Levy Fidelix. A representação, feita a pedido de Eduardo Jorge, candidato do partido à Presidência da sigla, pede que o MP abra um inquérito contra Fidelix para apurar desrespeito à dignidade humana.

Fonte: Revista Veja

Divulgação: www.juliosevero.com

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Cuidado de Deus



LEMBRE-SE SEMPRE:

             NENHUM DE NÓS ACRESCENTAREMOS UM ÚNICO MOMENTO A NOSSA VIDA FICANDO PREOCUPADOS. DE FATO, O CONTRARIO, TALVEZ SEJA MAIS LEGITIMO. 
             NA VERDADE, DEIXAMOS DE VIVER QUANDO NOS PREOCUPAMOS EXCESSIVAMENTE COM ALGUMA COISA. ALÉM DE DESPERDIÇAR TEMPO, A ANSIEDADE É CAPAZ DE CAUSAR-NOS PROBLEMAS DE SAÚDE GRAVÍSSIMOS, QUE PODEM REALMENTE  ENCURTAR A NOSSA VIDA.
             JESUS PEDE QUE REJEITEMOS A PREOCUPAÇÃO, PORQUE, INDEPENDENTEMENTE DE QUAIS SEJAM OS NOSSOS PROBLEMAS, ELE JÁ OS VENCEU: ¨NESTE MUNDO VOCÊS TERÃO AFLIÇÕES; CONTUDO TENHAM ÂNIMO! EU VENCI O MUNDO¨ (Jo 16.33) .
              PODEMOS FICAR LIVRES DA ANSIEDADE PASSANDO TEMPO COM ELE: ¨QUANDO A ANSIEDADE JÁ ME DOMINAVA NO INTIMO, O TEU CONSOLO TROUXE ALÍVIO À MINHA ALMA" (Sl 94.19).
               A ANSIEDADE PODE SIGNIFICAR FALTA DE CONFIANÇA NO CUIDADO DE DEUS POR NÓS. ELE DEMONSTRARÁ TUA FIDELIDADE SE NOS COLOCARMOS DIANTE DELE: ¨NÃO BUSQUEM ANSIOSAMENTE O QUE COMER E O QUE BEBER; NÃO SE PREOCUPEM COM ISSO. POIS O MUNDO PAGÃO É QUE CORRE ATRÁS DESSAS COISAS; MAS O PAI SABE QUE VOCÊS PRECISAM DELAS. BUSQUEM, POIS, O REINO DE DEUS, E ESSAS COISAS LHES SERÃO ACRESCENTADAS¨  (Lc 12.22-31).
             DEUS DIZ QUE NÃO DEVEMOS FICAR ANSIOSOS COM NADA; DEVEMOS APENAS ORAR POR TUDO. EM VEZ DE PREOCUPAR-NOS, LEVEMOS NOSSAS PREOCUPAÇÕES ÀQUELE QUE É A FONTE DE CONSOLO, DE FORÇA E DE ESPERANÇA. 
              DEUS TEM SEU FUTURO NAS MÃOS. CREIA APENAS E OS PLANOS DE DEUS SE CUMPRIRÃO, TODOS SEM EXCEÇÃO....PORQUE DEUS É FIEL!!!!!!!


 Texto: Renata Lopes da Silva

Igreja: mais hospital, menos tribunal


               Uma pessoa estava conversando com um amigo que não tinha muitas coisas boas a dizer sobre a fé cristã. Ele sabia que se soasse muito “religioso,” estragaria qualquer oportunidade de testemunhar. Sendo assim, no meio da discussão entre eles, o rapaz disse para essa pessoa: “—Você sabe qual é o destino dos pecadores?”.


“—Esta é fácil”, respondeu ele, “você vai me dizer que o destino deles é o inferno.”.


“—Não”, disse o rapaz. “—Eles vão à igreja.”


               O caro cidadão ficou sem fala. Esta não era a resposta que esperava, pois não estava pronto para ouvir de um cristão que ele mesmo não era perfeito. O rapaz que levantou a questão então teve a chance de compartilhar que os cristãos entendem a sua pecaminosidade e a necessidade de contínua restauração espiritual. Ele pode explicar sobre a graça — o favor imerecido que recebemos de Deus apesar dos nossos pecados.

"Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira" (Romanos 5.8-9). 

"Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2.8-9).


Talvez não damos aos que estão fora da igreja uma imagem clara do que acontece em seu interior (não sei dizer, mediante a situação que as igrejas se encontram atualmente, se isso é bom ou ruim). Eles podem não entender que estamos lá para louvar o nosso Salvador por nos dar “… a redenção, a remissão, dos pecados” (Colossenses 1.14).


Sim, os pecadores vão à igreja. Devemos estar atentos para não falharmos com a verdadeira função que recebemos: compartilhar o amor de Deus e a salvação através de Seu filho Jesus Cristo...  E os pecadores perdoados vão para o céu por causa da graça de Deus.


A igreja é um hospital para os pecadores, não um clube para "santos".



segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Se não fora o Senhor - Salmo 124


Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, 
ora diga Israel;
Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós,
Eles então nos teriam engolido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós.
Então as águas teriam transbordado sobre nós, e a corrente teria passado sobre a nossa alma;
Então as águas altivas teriam passado sobre a nossa alma;
 Bendito seja o Senhor, que não nos deu por presa aos seus dentes.
A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos.
O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez o céu e a terra.


Pastor é preso por som alto na igreja



Pastor Johnnie Clark


                Um pastor nos EUA foi condenado e preso por conta do barulho excessivo durante os cultos realizados na igreja liderada por ele. O Pr.  Johnnie Clark (Foto) teria violado a legislação da cidade sobre ruídos por mais de 50 Vezes antes que  justiça determinasse sua prisão. Clark é líder da Rehoboth United Assemblies Church, em Columbia, capital da Carolina do Norte (EUA) e foi alvo de reclamações de um vizinho, incomodado com o som alto durante os cultos da igreja.
                 As queixas deram origem a um processo contra a denominação, e o júri condenou o pastor a duas semanas de prisão por conta da amplificação de som de forma ilegal.“Eu não posso acreditar! Um tempo na prisão por servir a Deus… o que vem a seguir?”, questionou a esposa do pastor, Harriet Clark, em entrevista à emissora WLTX.
                A batalha entre a igreja e os vizinhos se arrastou por mais de dois anos, e além da condenação do pastor, o juiz do caso determinou que a igreja não poderá usar equipamentos de som, como microfones, e instrumentos de percussão, como bateria, entre as 20h00 e as 08h00. “Cabe aos vizinhos dizer o que é irritante ou um incômodo para eles”, afirmou um dos membros da igreja, Thomas Borders, de 20 anos. “Bem, você pode ter problemas diversos com seus vizinhos e reclamar, mas nada é feito, mas quando se trata de adorar a Deus agora é um problema”, acrescentou o jovem, que discorda da condenação do pastor à prisão.
                Os líderes da igreja argumentam que o prédio em que a igreja está instalada já existia antes das casas vizinhas serem construídas, e que a congregação não deve ser punida. O pastor Johnnie Clark afirmou que a única solução seria instalar um tratamento acústico que impeça o som de sair do templo, mas lembrou que essa medida custa caro.

Com informações: Amigo de Cristo

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

NO DESERTO...





           Há momentos em nossa vida que as cores são em tom cinza, a alegria parece ter nos deixado, o vazio e a solidão nos cercam e assim quando nos damos conta percebemos que estamos no deserto. Muitos servos de Deus passaram por desertos inquietantes; no entanto, foi ali que eles perceberam a maravilhosa graça de Deus. 
           O rei Davi, num de seus instantes mais difíceis, diante da perseguição de Saul e assaltado pelos temores da morte diz a Deus: “Por isso, eu disse: Ah! Quem me dera ter asas como de pomba! Eu voaria e encontraria descanso. Fugiria para longe e me esconderia no deserto” (Salmo 55:6,7). Fica evidente que o salmista está angustiado e depressivo deseja fugir dos problemas e dilemas que lhe cercam. Eram inimigos físicos e imaginários, sua alma se perturbava diante da ferocidade e da ira de Saul. O que fazer? Apesar do tom melancólico do salmo Davi termina dizendo: “[...] mas eu confiarei em ti” (55:23b).
           Outro exemplo interessante é observar a experiência do profeta Elias. Depois da manifestação gloriosa de Deus no monte Carmelo, quando fogo desceu do céu e consumiu o altar restaurado – provando que Yahweh era o Deus de Israel – Elias foge porque ouviu a ameaça de Jezabel. Diz a Bíblia: “Mas ele entrou pelo deserto, caminho de um dia, sentou-se debaixo de um arbusto e pediu para si a morte, dizendo: Já basta, ó SENHOR. Toma agora a minha vida, pois não sou melhor que meus pais” (1Reis 19:4). Aqui Elias saiu do ápice de uma experiência espiritual para a depressão mais profunda; ali, debaixo do arbusto pede a morte e dorme como se esperando acordar em outro lugar.
          Observando esses dois gigantes da fé contemplamos a fragilidade de nossa humanidade. Andar com Deus nunca será uma caminhada segura e sem obstáculos; às vezes a estrada é longa, com muitos perigos, crises e por vezes passa pelo deserto. Adorar e servir um Deus invisível é a garantia de que vamos passar por momentos de dúvida e angústia, principalmente quando ansiamos alguma coisa ou colocamos alvos muito altos para nossa vida. Como um pai amoroso Deus nos guia e se chegamos ao deserto precisamos compreender que foi Ele mesmo quem nos levou até lá. Às vezes Ele mesmo nos dá uma ordem como fez com Israel: “Vós, porém, dai meia-volta e parti para o deserto, pelo caminho do mar Vermelho” (Deuteronômio 1:40; cf. Êxodo 13:18).
          Mas por que Deus nos guiaria para o deserto? Da mesma forma que Davi precisava ser lapidado em sua fé, e Elias precisava saber que não era o único em Israel, e o povo de Israel precisasse compreender quem de fato os tinha livrado do Egito, assim o Senhor usa os desertos da vida para fortalecer nossa fé, abrir nossos olhos e corrigir nossa direção. Sim, nos desertos Deus nos corrige, nos aprimora e fortalece nossa fé. O nosso grande problema é pensar que o deserto é o nosso fim; e assim ficamos amuados, reclamando e em alguns casos simplesmente esperando a morte.
         Um dos exemplos mais fantásticos de deserto – para mim – é o profeta Jeremias. Ele viveu um dos piores momentos da nação judaica e durante seu ministério ele passou do céu ao inferno; viu o surgimento de um rei justo e piedoso como Josias, acompanhou todo um processo de avivamento espiritual através da liderança desse rei; mas, de repente, lamentou a sua morte na batalha de Megido (2Crônicas 35:25). Jeremias viu aquele avivamento sumir logo após a morte do rei e surgir uma apostasia terrível. Ele não era mais ouvido e foi tido como traidor da nação, do templo e considerado por muitos um falso profeta foi jogado numa cisterna sem água. Ele viu a cidade de Jerusalém ser cercada pelos exércitos babilônios, milhares de pessoas morrerem de fome, de peste e da guerra, milhares serem deportados e sofreu a vergonha de seu povo. Ele passou por momentos de dúvida, de medo e angústia espiritual. Por vezes – e foram muitas – chorou e clamou a Deus, perguntando por que ele tinha que passar por aquilo. Por duas vezes disse que Deus o havia enganado (Jeremias 4:10; 20:7) e se sentia sozinho por causa de sua missão (Jeremias 15:17). Creio que ninguém chorou tanto na Bíblia quanto o profeta Jeremias. No entanto, ele sentiu a bondade de Deus apesar dos momentos de crise que ele vivenciou.
           Nos escombros de Jerusalém ele escreveu o livro das Lamentações. Esse livro expõe a tristeza, a esperança e a fé do profeta. Ele declara: “Restaura-nos a ti para que voltemos a ti, SENHOR; renova os nossos dias como antigamente” (Lamentações 5:21). Encontro aqui a melhor orientação para vencer o deserto espiritual que tanto afligem muitos cristãos.
          Em primeiro lugar o deserto é vencido com humildade. Quando nossa vida espiritual passa por momentos assim precisamos reconhecer que há algo de errado conosco. Deus pode nos levar ao deserto para fortalecer a nossa fé, mas também para lapidar erros ou coisas que precisam ser mudadas em nossa vida. Precisamos ter coragem e humildade de dizer: “Restaura-nos [...]”.
          Em segundo lugar, precisamos saber qual o alvo do deserto. Não somos levados ao deserto para morrer, mas para voltar ao Senhor: “Restaura-nos a ti para que voltemos a ti, SENHOR [...]”. Mais que corrigir nossa visão e aprimorar nossa fé, o alvo mesmo é que voltemos ao Senhor e o conheçamos melhor (cf. Oséias 6:3). O propósito de Deus é claro: “Todavia, eu a atrairei, levarei para o deserto e lhe falarei ao coração” (Oséias 2:14).
         O deserto é um chamado ao primeiro amor, àquela devoção e piedade que na caminhada fomos esquecendo e deixando para trás: “[...] renova os nossos dias como antigamente”. De tempos em tempos precisamos renovar nosso amor, nossa aliança e nosso compromisso. E assim, passando pelo sofrimento, dor e angústia, apesar da areia, do vento seco e do sol escaldante, podemos contemplar uma nuvem que nos guia de dia e uma coluna de fogo a noite. A fé consegue visualizar isso e simplesmente dizer: “Mas tirou seu povo como ovelhas e como um rebanho o conduziu pelo deserto. Guiou-os com segurança, de modo que não temeram; mas seus inimigos afundaram no mar” (Salmo 78:52,53).
 

Tenha uma boa semana em Cristo



Fraternalmente,

     Pr. Gilson Souto Maior Jr.
Igreja Batista do Estoril- Bauru/SP

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Luz x Trevas.... faça a diferença !

                 Que a graça a e a paz do Senhor seja com você, amado leitor. Você já parou para pensar na importância que há em estar na luz do Senhor? 
               O mundo atual é um verdadeiro "furacão espiritual". Por onde seus ventos passam, há destruição, sofrimento, dor, morte. O mundo é como um buraco negro. A sua escuridão é abrangente e expansível. A cada passo errado que damos, a escuridão toma conta de nossas vidas. Daí a necessidade de buscarmos com afinco estar na luz do Senhor Jesus Cristo. O apóstolo Paulo deixou uma palavra de despertamento à igreja em Éfeso: "Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos e Cristo te iluminará"(Ef 5.14).                   A realidade do nosso mundo tem intensamente tentado encobrir a luz de Cristo na vida dos que seguem o evangelho. As coisas normalmente complicam para aqueles que com o passar do tempo , ficaram desatentos a voz do Espírito Santo e de uma forma ou de outra, estão "dormindo" ou até mesmo desatentos, cobertos pelo manto das trevas, do pecado, mesmo dentro de uma comunidade cristã, cercada da palavra e do louvor ao Senhor, em meio ao povo de Deus. 
            
             Quantas coisas entraram no meio da igreja desde Paulo? A preocupação e o cuidado que Paulo tinha para com as igrejas que ele implantou não é exemplo nos dias de hoje. O recado foi bem dado: "Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados,e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus. Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual nem de qualquer espécie de impureza nem de cobiça; pois estas coisas não são próprias para os santos. Não haja obscenidade nem conversas tolas nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ação de graças. Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral nem impuro nem ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus. Ninguém os engane com palavras tolas, pois é por causa dessas coisas que a ira de Deus vem sobre os que vivem na desobediência. Portanto, não participem com eles dessas coisas. Porque outrora vocês eram trevas, mas agora são luz no Senhor. Vivam como filhos da luz, pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade; e aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor. Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz. Porque aquilo que eles fazem em oculto, até mencionar é vergonhoso. Mas, tudo o que é exposto pela luz torna-se visível, pois a luz torna visíveis todas as coisas" (Ef 5.1-13).                  
               Uma palavra tão forte, que mostra o que não poderia acontecer, deixada como testemunho a nós deste século, simplesmente tem sido ignoradas por mim e você. Não é suficiente ignorar o pecado. Temos que condená-lo. Não é possível que eu você, com nossa displicência e imprudência espiritual, venhamos permitir que as trevas ofusquem a luz de Cristo em nós e ao nosso redor.           
           É chegado o momento de acordamos deste sono espiritual mencionado pelo apóstolo, e vivamos em plenitude estes últimos dias que Deus nos concede na face da Terra. Jesus Cristo está próxima demais para corrermos o risco de irmos para o inferno por simplesmente nos associarmos ao pecado e a tudo o que ele traz.          
           O diabo tem entrado no meio da igreja e destruído valores morais,espirituais e familiares, trazendo a corrupção e caos. Quantas pessoas estão dentro das nossas igrejas e vivendo uma vida miserável, cativas pelo diabo, cegas pelas trevas e tão próximas da luz?! O estado de um pecador arraigado é comparável ao que está em um sono profundo.               Há a extrema de necessidade de nos armamos com todo o aparato de guerra espiritual, cingindo os nossos lombos com a verdade, calçando os pés na preparação do evangelho (Ef 6)  e iniciarmos o combate às hostes malignas em oração e jejum para que as trevas sejam destruídas pelo poder que há no Sangue precioso de Jesus, o Cristo.                      Que eu e você possamos ser o "despertador" de pessoas que estão "adormecidas pelo sono do pecado, que possamos ser multiplicadores da luz do Senhor. Que o brilho da luz de Jesus seja motivo de despertamento, seja o que vai encerrar a escuridão do pecados das vistas do nosso próximo.

                                                   VIVAMOS NA LUZ !!  


                              Que Deus abençoe sua vida !! 

                                                 Ósculos e amplexos !

domingo, 7 de setembro de 2014

Campanha defende voto separado da religião


           Uma das placas da campanha tem uma cruz sobreposta por um círculo vermelho cortado A Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) planeja colocar na rua uma campanha para dizer aos eleitores que deixem de lado a religião na hora de votar. O Estado teve acesso às mensagens que a Atea imprimiu em outdoors que devem ser espalhados, a partir de amanhã, em São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre e Florianópolis. 

           São cinco placas diferentes. A que fala mais diretamente sobre eleição diz: “Não vote com fé. Use a razão”. A frase é acompanhada do desenho de uma cédula de votação com a imagem de uma cruz, símbolo cristão, sobreposta por um círculo vermelho cortado, que significa “proibido” na lei de trânsito. Outro outdoor exibe “Ateus, somos 2 milhões de eleitores”. 

            A campanha também questiona a presença de símbolos cristãos em prédios públicos, como o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal. “Sua religião não é nossa lei”, diz outra placa. Todos os cartazes exibem o nome da Atea.

A campanha surge após os principais candidatos a presidente - Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) - terem iniciado uma série de visitas a líderes religiosos. Os três já se reuniram com o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. Raymundo Damasceno. 

             Dilma também esteve com o bispo Edir Macedo, na inauguração do Templo de Salomão, sede da Igreja Universal do Reino de Deus em São Paulo.

Aécio esteve com o pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Marina, que é fiel da Assembleia de Deus, levou Eduardo Campos, que morreu num acidente aéreo no dia 13 de agosto e de quem era candidata a vice, para um encontro com pastores em São Paulo.

            “A laicidade do Estado vem se deteriorando”, diz o presidente da Atea, Daniel Sottomaior. Ele afirma que, entre os cerca de 13 mil associados, há eleitores dos três concorrentes. Mesmo assim, critica o “périplo” dos candidatos pedindo apoio de religiosos. “Apoio não é de graça. Eles estão apoiando, esperando retorno, com doações ou financiamento de eventos religiosos.” Outra retribuição, diz, é no apoio a projetos da bancada evangélica, como os que envolvem temas como aborto e direitos gays.

            O presidente da Atea diz não orientar o voto de seus associados, mas afirma que a candidata do PSB “deu um passo a mais” do que Dilma e Aécio no sentido de confundir Estado com religião. Segundo ele, o comportamento da petista e do tucano não foge do usual. “Beijam a mão de todos os cardeais.” Marina, no entanto, se destaca porque “é difícil saber qual é a linha dela”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 


Fonte: JC NET