sábado, 30 de agosto de 2014

Casamento gay.. FORA DO PLANO DE GOVERNO DE MARINA SILVA


Comentário de Julio Severo: Depois que repostei ontem artigo da mídia secular (http://bit.ly/1rFcmOw) em que Jean Wyllys louva o programa de governo de Marina, muitos internautas se queixaram: “Não pode ser! Isso não é verdade! Você está mentindo.” Sim, é verdade. A matéria do Estadão que estou publicando agora mostra que Marina mandou remover o trecho sobre “LGBT” somente DEPOIS de sentir a pressão do púbico. O mesmo fenômeno ocorreu na eleição presidencial de 2010. Quando Dilma sentiu a pressão pró-vida e pró-família da população evangélica e católica, ela mudou o discurso. Da noite para o dia a petista pró-aborto se transformou em devota católica pró-vida! Mudança em época de eleição SEMPRE é presságio de futuras decepções. Não foi diferente com Dilma. Por que seria diferente com Marina, que vem da mesma base? O escritor russo Fyodor Dostoevsky disse: “O socialista que é cristão deve ser mais temido do que o socialista que é ateu.” Ele temeria mais uma Dilma ateia do que uma Marina evangélica. Uma coisa é clara: Marina leu o programa de governo dela antes do povo. Por que ela esperou a reação do público evangélico para mudar? Falta-lhe valores para tomar atitudes coerentes com o Evangelho sem precisar da nossa pressão? O Estadão só não mencionou que Marina alterou a seguinte declaração: “precisamos superar o fundamentalismo incrustado no Legislativo e nos diversos aparelhos estatais, que condenam o processo de reconhecimento dos direitos LGBT e interferem nele.” “Fundamentalismo” é o termo que a esquerda em geral e o movimento homossexual usam para designar os cristãos e seus esforços pró-família. Por ora, depois da reação evangélica, esse ranço anticonservador foi removido. Eis o artigo do Estadão:

         
  Comitê da candidata do PSB à Presidência afirma ter havido ‘falha processual na editoração’ do programa lançado e divulga ‘errata’. Decorridas menos de 24 horas do lançamento oficial de seu programa de governo, a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, emitiu nota oficial para retificar o que havia prometido em relação à defesa dos direitos da população homossexual. Alegando "falha processual na editoração do texto" divulgado, ela recuou em relação aos pontos mais polêmicos e rejeitados pelos pastores de denominações evangélicas, onde se abriga parte considerável de seu eleitorado.
                  Ontem, após a divulgação do programa, ao mesmo tempo que as redes sociais registravam manifestações de apoio da comunidade LGBT, pastores e políticos da bancada evangélica disparavam críticas, insinuando que Marina perderia o apoio do eleitorado de suas igrejas. Um dos pontos que mais deixam evidente o recuo da candidata, que pertence à igreja Assembleia de Deus, é a supressão da promessa de "articular no Legislativo a votação da PLC 122". O objetivo desse projeto de lei, que tramita desde 2006, é equiparar o crime de homofobia ao racismo, com a aplicação das mesmas penas previstas em lei.
                  Desde que surgiu, ele tem sido combatido pela bancada evangélica, com o argumento de que pastores que atacarem a homofobia em seus programas de rádio e TV também poderão criminalizados, o que seria uma restrição do ponto de vista da liberdade religiosa. Outro recuo dos mais notáveis se refere à união entre pessoas do mesmo sexo. Na versão original, Marina prometeu "apoiar propostas em defesa do casamento civil e igualitária com vistas à aprovação dos projetos de lei e da emenda constitucional em tramitação, que garantem o direito ao casamento igualitário na Constituição e no Código Civil". Na proposta modificada, ela diz que vai "garantir os direitos oriundos da união civil entre pessoas do mesmo sexo".
Em outras palavras, ela vai se limitar a cumprir determinações legais já existentes, que surgiram do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que reconhecem a união civil entre pessoas do mesmo sexo e obriga os cartórios a registrar essas uniões. A promessa, portanto, apenas informa que a determinação do Supremo será cumprida. O que os gays reivindicam é uma lei que garanta o direito à união na Constituição. Isso os deixaria livres de mudanças nas interpretações do STF e do CNJ. Em outras palavras, teriam mais segurança. 



Kit escolar: Marina se igualou à atual presidente Dilma Rousseff ao suprimir do programa a promessa de "desenvolver material didático destinado a conscientizar sobre a diversidade de orientação sexual e as novas formas de família". Em 2011, pressionada pela bancada evangélica no Congresso, Dilma interrompeu a distribuição de material didático que se destinava justamente a combater a intolerância nas escolas, afirmando que seu governo não faria divulgação de nenhum tipo de orientação sexual. De la cá para cá, Dilma tem sido duramente criticada pela comunidade LGBT por essa decisão. Na sexta-feira, com a divulgação de seu programa, Marina ganhou elogios de quase toda a comunidade, que voltou a se lembrar da atitude de Dilma.
                   O terceiro ponto mais notável é o que trata da aprovação do Projeto de Lei da Identidade de Gênero Brasileira, mais conhecida como Lei João Nery. Seu objetivo é regulamentar o direito à troca de nomes de transexuais e travestis, dispensando a enorme burocracia que são obrigados a enfrentar hoje. Marina havia prometido mobilizar a bancada de governo no apoio à lei. No texto divulgado ontem, ela suprimiu a intenção de trabalhar pela aprovação.

Fonte: Estadão

Divulgação: www.juliosevero.com

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Dia a dia com Deus

            


Olá.. 
            Que Deus abençoe sua vida.. 
            Estava eu refletindo sobre algumas situações ocorridas ultimamente em minha vida e não pude deixar de notar o quanto falho nos somos com Deus, no tocante ao que muitas vezes expressamos a Ele .
            Recordei-me do texto “Louvarei ao Senhor em todo o tempo; e o seu louvor estará continuamente na minha boca.” (Salmo 34.1)
           Quantas vezes você disse ao Senhor palavras como essa? Consegue lembrar? E agora eu te pergunto: Quantas vezes você realmente cumpriu essas palavras no dia de hoje?
Te dou quatro linhas pra você tentar se lembrar... 
                                                                          1
                                                                          2
                                                                          3
                                                                          4
             É .. não é fácil aceitar que nos dias atuais estamos deixando o louvor a Deus em nosso cotidiano de lado e nos preocupado mais com nós mesmos e com as coisas deste mundo imundo. A iminência da volta de Jesus é o motivo pelo qual nós não podemos deixar que o mundo tome conta de "nosso mundo". É verdade que estamos envolvidos pelo trabalho, estudos, não podemos abandonar a nossa vida, nossos afazeres, nosso "ganha pão", mas não podemos abrir o nosso coração para que as influências deste mundo pecaminoso venha ofuscar a nossa chegada ao Trono da Graça. 
             A presença de Deus é tão importante em nossas vidas, em nossa rotina, que quando "vivemos em constante adoração ao Senhor", não temos tempo para dar valor aos nossos problemas, nossas contas, nossas doenças, nossas provas. Simplesmente vivemos e vencemos. A palavra de Deus nos diz que Ele é capaz de transformar nossas tristezas em alegria e nosso pranto em júbilo (Jo16.20)
             O que é necessário acontecer para que eu e você venhamos compreender que é necessário viver em profunda comunhão com Deus Pai em todo tempo? Não é só da boca para fora... palavras muitas vezes são vazias (eu disse isso em um ministração esses dias e a igreja, eu percebi, ficou chocada), mas é a verdade. Quantas vezes nos colocamos em "adoração ao Senhor", nossa boca proferindo palavras de adoração mas nosso coração longe, bem longe... nosso pensamento, mais longe ainda. Quantas vezes a boca profere mas o coração não deixa fluir.
              Isso acontece, e muito. Quantas vezes já aconteceu comigo. Eu, em cima do palco, proclamando que Deus é socorro bem presente no meio da angústia (Salmos 46.1) e o meu coração ardendo por problemas pessoais que poderiam ser resolvidos se eu simplesmente cresse no que eu estava cantando.
             Amados, faço minhas as palavras escritas em Hebreus:
            "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta"  (Hebreus 12.1).
              Lembremos sempre que Deus está olhando para nós e que ao invés de nos preocuparmos e ficarmos ansiosos com nossa vida e com aquilo que enfrentamos no nosso dia a dia, devemos simplesmente louvar ao Senhor, lembrando que Ele é Deus, meditando no Seu poder e autoridade, pois Ele cuida de nós.

Deus vos abençoe ricamente ! 

Ósculos e Amplexos a todos e até a próxima!